Capa  |  Memória  |  Estatuto (PDF)  |  Diretoria  |  Oficinas de sócios  |  Notícias  |  Fotos  | Sócios  |  Associe-se       

Notícias

Exposição que homenageia Josué Guimarães será destaque no Espaço Memória da Cultura

AGES - Associação Gaúcha de Escritores

O Conselho Estadual de Cultura promove, no Espaço Memória da Cultura, a exposição “Tempo de ausência: 30 anos sem Josué Guimarães”, cedida pelo Acervo Literário Josué Guimarães, da Universidade de Passo Fundo (Aljog/UPF). A abertura da exposição acontece no dia 16 de janeiro, às 17h30min, na rua dos Andradas, 1234, sala 1003, em Porto Alegre. A iniciativa é promovida pela Fundação Cultural de Canela.

O coordenador do Acervo Literário do autor (Aljog/UPF), professor Miguel Rettenmaier, destaca que a exposição “Tempo de ausência: 30 anos sem Josué Guimarães” é marcada por duas referências claras. O primeiro elemento é a saudade pela ausência de um homem importante que sempre buscou superar as nossas históricas injustiças sociais e que se entregou a um idealismo que, em alguns momentos, chegou a colocar em risco a sua vida e a de sua família. Um segundo elemento é a aventura de Josué Guimarães pelas artes plásticas, como é o caso das colagens que efetuava. "Esperamos que todos aproveitem a exposição e leiam com muita atenção Josué Guimarães, que faz muita falta, principalmente neste momento histórico conturbado no qual nós vivemos".

Josué Guimarães

O escritor e jornalista Josué Guimarães (1921-1986), gaúcho de São Jerônimo, homenageado pela Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul na Semana Farroupilha de 2016, é considerado um dos grandes escritores brasileiros do século XX.

Foi uma das figuras mais atuantes no jornalismo no Rio Grande do Sul do século XX, tendo trabalhado como repórter, editor, correspondente internacional, ilustrador e colunista em jornais influentes como o Diário de Notícias, A Hora, Folha da Tarde, Zero Hora e Folha de São Paulo.

Na literatura, descoberta por ele apenas no fim dos anos 1960, Josué compôs, por meio de livros como “Camilo Mortágua”, “Tambores silenciosos” e “Dona Anja” e da trilogia inacabada “A Ferro e Fogo”, um fiel retrato da sociedade da qual foi observador implacável.

A exposição

A exposição “Tempo de ausência: 30 anos sem Josué Guimarães” foi organizada pelo Aljog/UPF em 2016, com colaboração dos cursos de Design Gráfico e de Artes Visuais. Os visitantes poderão ver, por exemplo, a máquina de escrever de Josué Guimarães e os originais das obras “A ferro e fogo – Tempo de angústia”, “É tarde para saber” e “As muralhas de Jericó”. O primeiro livro do autor, “Os ladrões”, e o esboço da capa da obra “Um corpo estranho entre nós dois” também fazem parte da exposição. Além disso, há preciosidades, como cartas trocadas entre Josué e o escritor Érico Veríssimo.

 

Fonte: UPF


Site elaborado pela metamorfose agência digital - sites para escritores