Capa  |  Memória  |  Estatuto (PDF)  |  Diretoria  |  Oficinas de sócios  |  Notícias  |  Fotos  | Sócios  |  Associe-se       

Notícias

Sete pecados na Perestroika

Ana Mello

"Os Sete Pecados Capitais" desenvolve criação literária de modo divertido e inesperado.

Após inovar com uma oficina literária sobre o amor, agora o poeta e cronista Fabrício Carpinejar apresenta um intensivo de escrita criativa explorando os sete pecados capitais. As inscrições estão abertas e podem ser feitas no site www.perestroika.com.br, pelo e-mail pecados@perestroika.com.br ou telefone (51) 3061 5564.

Carpinejar realizará um único curso em Porto Alegre no primeiro semestre, capaz de reunir todas as suas técnicas como terapia literária, consultório poético e laboratório de crônicas e contos.

Trata-se de oito encontros ao longo da última quinzena de março, das 20h às 22h30, na Escola de Criatividade Perestroika (Rua Furriel Luiz Antônio de Vargas, 250/1302). Cada aula será dedicada a um dos grandes vícios da humanidade: 14/3 (Gula), 16/3 (Avareza), 21/3 (Inveja), 22/3 (Ira), 23/3 (Luxúria), 28/3 (Preguiça), 29/03 (Soberba).

O encerramento em 31/3 - apelidado de Juízo Final - terá a participação especial de Xico Sá, jornalista e escritor, autor do sucesso "Chabadabadá - aventuras e desventuras do macho perdido e fêmea que se acha" (Record).

O objetivo é compreender o passado, inventar a própria vida e investigar as tendências do comportamento diante dos dilemas morais. O escritor gaúcho compara o livro a um confessionário, partindo do entendimento da literatura como uma busca ansiosa para se perdoar ou perdoar alguém.

FABRÍCIO CARPINEJAR

Nasceu em 1972, na cidade de Caxias do Sul (RS), Fabrício Carpi Nejar, Carpinejar, é poeta, cronista, jornalista e professor da Unisinos, autor de dezesseis livros, oito de poesia. Ao mesmo tempo em que seus poemas são recitados pela cantora Ana Carolina nas turnês "Dois Quartos" e "Nove", aparecem como questão de grande parte dos vestibulares do Brasil, como UFRJ, Univesidade aCtólica de Goiás e Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Sua coletânea "Canalha!" (Bertrand Brasil) venceu o 51º Prêmio Jabuti/2009, um dos mais importantes do país, da Câmara Brasileira do Livro, na categoria Contos e Crônicas. Em junho, lançou "Mulher Perdigueira" (Bertrand Brasil, 2010), uma defesa apaixonada da mulher ciumenta, sucesso instantâneo de crítica e de público e Prêmio Açorianos/2010 na categoria contos e crônicas.

Foi escolhido pela revista Época como uma das 27 personalidades mais influentes na internet. Seu blog já recebeu mais de 1 milhão e meio de visitantes e o twitter já conta com 90 mil seguidores.

Além disso, "Um terno de pássaros ao sul" (2000, 3ª edição, Bertrand Brasil) é objeto de referência nos The Book of the Year 2001 da Enciclopédia Britânica, o Programa Nacional Biblioteca Escola (PNBE) adotou o juvenil "Diário de um apaixonado: sintomas de um bem incurável" (Mercuryo Jovem, 2008), e o infantil "Filhote de Cruz-credo" (Girafinha, 2ª edição, 2006) inspirou peça de teatro, adaptada por Bob Bahlis.

Recebeu vários outros prêmios como o Erico Verissimo 2006, pelo conjunto da obra, pela Câmara Municipal de Vereadores de Porto Alegre; Olavo Bilac 2003, da Academia Brasileira de Letras; Cecília Meireles 2002, da União Brasileira de Escritores (UBE); outras duas vezes o Açorianos de Literatura, edições 2001 e 2002.
Participou de coletâneas no México, Colômbia, Índia, Estados Unidos, Itália, Austrália e Espanha. Em Portugal, a Quasi editou sua antologia Caixa de sapatos (2005).

Twitter: http://twitter.com/carpinejar
Blog do autor: http://www.carpinejar.blogspot.com
Consultório Poético: http://bloglog.globo.com/fabriciocarpinejar/
Futebol é literatura: http://rolocompressor.zip.net/

 

Fonte: Luiz Paulo Faccioli


Site elaborado pela metamorfose agência digital - sites para escritores