Capa  |  Memória  |  Estatuto (PDF)  |  Diretoria  |  Oficinas de sócios  |  Notícias  |  Fotos  | Sócios  |  Associe-se       

Notícias

Sarau com ritmo

Ana Mello

PROJETO SARAU COM RITMO -Homenagem à Poetisa Lila Ripoll

Uma das principais vozes da poesia gaúcha

A Academia de Letras e Artes de Porto Alegre em parceria com o Clube Literário Jardim Ipiranga promove no dia 1º de março, terça-feira, na cidade de Porto Alegre, mais uma edição do Sarau com Ritmo, com apresentações de poetas da capital, debates e exibição de vídeo.

O QUÊ: Sarau poético em homenagem à poetisa gaúcha Lila Ripoll. Também durante o evento haverá estande para venda de livros e exibição de vídeo sobre a artista homenageada.

QUEM: Apresentação de poetas e artistas de sociedades culturais da capital

QUANDO: 1º de março de 2011, terça-feira, às 19 h Entrada Franca

ONDE: Centro Cultural CEEE Erico Verissimo (Sala O Retrato) Rua dos Andradas, 1223, Porto Alegre.

Contatos: Fones 9336-6540 / 3446-2652 ou expressoletras@yahoo.com.br

Poetisa, professora, jornalista e pianista. Militante comunista. Nasceu em Quaraí, a 12 de agosto de 1905. Colaborou no "Correio do Povo" e na "Revista Universitária". Editou a "Revista Horizonte" (1951). Na década de 1930 foi diretora do Departamento Cultural do Sindicato dos Metalúrgicos, onde militou pelo Partido Comunista. Participou, em 1951, no grupo Partidários da Paz, com Graciliano Ramos, Dyonelio Machado e Laci Osório. Revolucionária convicta e militante, atuou também no Centro dos Professores e no Grupo de Arte, fundado por ela para a promoção de espetáculos teatrais. Foi presa após o golpe militar de 1964, e libertada em seguida por motivo de doença. Entre seus livros destaca-se Novos poemas (poesia), de 1951, obra vencedora do prêmio Pablo Neruda da Paz. Faleceu em 1967, vítima de câncer.

OBRAS: De mãos postas (poesia). Porto Alegre: Livraria do Globo, 1938. Céu vazio (poesia). Porto Alegre: Livraria do Globo, 1941 (Obra vencedora do prêmio Olavo Bilac Da Academia Brasileira de Letras). Por quê? (poesia). Rio de Janeiro: José Olympio, 1947. Novos poemas (poesia). Porto Alegre: Horizonte, 1951 (Obra vencedora do prêmio Pablo Neruda da Paz). Primeiro de maio (poesia). Porto Alegre: Horizonte, 1954. Poemas e canções (poesia). Porto Alegre: Horizonte, 1957. Um colar de vidro (peça teatral inédita). Porto Alegre: 1958. O coração descoberto (poesia). Rio de Janeiro: Vitória, 1961. Águas móveis (poesia). Inédito de 1965. “Poesias”. In: Cadernos do extremo sul. Alegrete: s/ed., 1967. Antologia poética Rio de Janeiro: Leitura; Instituto Nacional do Livro / MEC, 1968 (edição póstuma).

COORDENAÇÃO: Benedito Saldanha & Adroaldo Barboza

 

Fonte: Benedito Saldanha


Site elaborado pela metamorfose agência digital - sites para escritores